Início Filhos Qual a importância do sono para o desenvolvimento infantil?

Qual a importância do sono para o desenvolvimento infantil?

35
COMPARTILHAR

Três a cada dez crianças apresentam distúrbios do sono

Seu filho sempre dorme quando anda de carro? Você precisa acordar seu filho quase toda manhã? Ele fica irritado, nervoso e manhoso durante o dia? Certas noites, seu filho “desmaia” muito mais cedo que o horário normal? Fique atento a estes sinais, pois pode haver algo de errado com o sono dos pequenos.

O sono na infância é atrelado ao desenvolvimento corporal das crianças, segundo a psicóloga e especialista em psicologia infantil e familiar, Dra. Carol Braga, cerca de 90% do processo de síntese do hormônio do crescimento é realizado durante o sono. Além disso, uma boa noite de descanso proporciona disposição no dia seguinte, recupera todos os órgãos do corpo, consolida a memória, amadurece o sistema nervoso central e ativa funções relacionadas ao metabolismo anabólico e à secreção hormonal.

Problemas com o sono entre as crianças é comum. Três em cada dez crianças até 12 anos apresentam distúrbios do sono, como: movimentos periódicos de membros, ronco, apnéia, sonambulismo, bruxismo, terror noturno, hiperatividade, insônia e despertar confuso. A frequência é ainda maior em bebês: quatro em cada dez não dormem bem.

“Em meus atendimentos, as queixas mais comuns entre os pais estão relacionadas à resistência das crianças em irem para a cama, dificuldade na indução do sono e a presença de frequentes despertares noturnos, ou seja, problemas na quantidade, qualidade e no horário em que se dorme” afirma a Dra. Carol Braga.

Dormir mal nessa fase da vida pode ter forte influência sobre o comportamento e desenvolvimento intelectual da criança, impactando negativamente a saúde física e mental. Algumas das consequências que podem ser desencadeadas pela falta do descanso necessário são: desenvolvimento de sobrepeso e obesidade, aumento no risco de acidentes, baixo rendimento escolar e problemas nas relações familiares.

“Na maioria das vezes, os distúrbios do sono podem ser decorrentes de maus hábitos, neste caso, o papel dos pais como educadores é a estratégia central para a prevenção e tratamento destas dificuldades. Os primeiros dias de vida são essenciais para o estabelecimento de uma rotina saudável, a partir dos 16 meses de idade, a criança toma consciência de si, começando a entender qual é seu papel e importância no mundo, por volta dos 2 anos, inicia o seu discernimento, ou seja, é neste momento que os pais devem redobrar a atenção, pois este período será a base para nortear o comportamento e desenvolvimento da criança.” destaca a especialista.

Os pais devem ter em mente as estratégias para o condicionamento de uma boa noite de sono para os pequenos. Confira as principais recomendações da Dra. Carol Braga para que a criança se adapte e conheça às boas condições de sono:

Recomendado: estabelecer uma rotina com horários fixos para dormir e para acordar; definir local adequado, ou seja, silencioso, escuro e bem arejado; estimular a criança a ir para a cama sempre acordada; instituir um objeto de aconchego que transmita segurança e conforto.

Não recomendado: permitir que a criança durma na mesma cama que os pais; no momento que a criança for dormir, os pais não devem permanecer no quarto; nunca modificar nada no ambiente após a criança dormir.

Os casos de crianças que dormem mal por motivo de saúde são a exceção e nesses casos o tratamento precoce ajuda a amenizar os malefícios dos distúrbios do sono e evitam consequências na vida adulta. Na maioria das vezes, as más condições de sono das crianças são frutos da falta de limite e disciplina.

Muitos pais passam o dia inteiro fora de casa e ficam com dó de impor regras quando reencontram o filho. Isso acaba servindo de “permissão” para a criança usar e abusar, um “não” é fundamental para a formação do indivíduo” relata a especialista.

Caso perceba atitudes diferentes do dia a dia de seu filho, busque por ajuda médica ou psicológica, lembrando que quanto antes for identificado o problema, maior será a chance de reparação e solução do mesmo.

Sobre Dra. Carol Braga

Sempre teve como vocação a busca pela humanização das relações e o cuidado com as pessoas, é graduada em Psicologia e especializada em Psicologia Infantil e Familiar, tendo amplo conhecimento na área pedagógica, pois durante sua jornada profissional foi proprietária de uma escola infantil. A Dra. Carol Braga realiza atendimentos de maneira prática e experiencial, dentro do ambiente que a criança, familiares e as pessoas que fazem parte de seu dia a dia estão inseridas. Sua principal especialidade é a implantação de rotinas no ambiente familiar, lidando com crianças e ensinando aos pais o papel da disciplina com amor e limites, desde o nascimento do bebê, acompanhando sempre o desenvolvimento cognitivo e comportamental das crianças.

COMPARTILHAR
Post anteriorComo lidar com os personagens fantásticos?
Próximo postParque Meu Malvado Favorito 3 é a nova diversão do Mooca Plaza Shopping
Laura Carvalho
Laura Carvalho Mãe do Jean (5 anos) e do João (4 anos), 31 anos, Influencer Digital, autora dos Blogs Mãe de 2, Nós Mães e Mães na Corrida. E desde o nascimento do Jean ela largou a carreira para se dedicar totalmente a maternidade. Após mudar para São Paulo começou a escrever e dividir suas experiências com outras mães através do site e suas redes sociais. No final de 2015 Laura encontrou um novo hobby, e que tem se dedicado cada vez mais, corridas de rua, só em 2016 Laura participou de mais de 40 provas.