Início Cinema Como mostrar Star Wars às crianças

Como mostrar Star Wars às crianças

146
COMPARTILHAR

Aqui em casa os meninos já assistiram todos os filmes, foi uma maratona de filmes até o lançamento do Star Wars 7 e são super fã, e se você mamãe é fã dos Filmes e quer apresentar para seus pequenos, te apresento abaixo as dicas do Marcelo Forlani é pai do Theo e da Liz e um dos criadores do Omelete (www.omelete.com.br), maior portal de cultura pop da América Latina. 🙂

Comemorado em 04/05, o Star Wars Day é uma ótima oportunidade de “maratonar” com seus pequenos a data que brinca com a famosa frase: May the “Fourth” be with you!

 Por Marcelo Forlani*

Uma das perguntas mais recorrentes no meu e-mail e redes sociais é: “No papel de mestre Jedi, como devo começar o treinamento de meu pequeno Padawan?”. Se o seu filho ou filha for pequeno, pode começar a história pelo Episódio I – A Ameaça Fantasma, o filme mais infantil das duas trilogias e que mostra Anakin (Jake Lloyd) sendo descoberto. O início da saga dos Skywalker, a introdução a um Obi-Wan Kenobi (Ewan McGregor) ainda em treinamento e toda a apresentação do universo é bastante didática. E ainda tem o poderoso Darth Maul (Ray Park) e seu sabre de luz de duas pontas e a corrida de pod, que certamente farão qualquer criança sair correndo e pulando pela casa.
Por fim, esta é uma oportunidade única de fazer o Jar Jar Binks ser amado. O personagem execrado pelos nerds daqui e de galáxias muito, muito distantes, foi uma aposta de George Lucas para atrair a molecada. O resultado deixou muito marmanjo bravo, mas se você assistir ao filme ao lado de uma criança, vai ver que o gungan foi, na verdade, um acerto. As crianças adoram as trapalhadas do orelhudo de língua mole.

O Episódio II – O Ataque dos Clones e o Episódio III – A Vingança dos Sith, porém, que seguem a história do jovem Anakin até se tornar o Darth Vader, são mais sombrios e podem não ser a sequência mais correta de introdução à saga se seu filho ou filha não tiver pelo menos uns 7 ou 8 anos. Por isso, a minha indicação é seguir a ordem de lançamento dos filmes no cinema – iniciando com Episódio VI – Uma Nova Esperança, passando por Episódio V – O Império Contra-Ataca seguido de Episódio VI – O Retorno de Jedi e o recente Episódio VII – O Despertar da Força, só então, ver os episódios I, II e III e Rogue One – Uma História Star Wars.

Foi nesta ordem que os nerds mais velhos viram a história sendo contada e foi assim que George Lucas optou por contá-la. Ele poderia ter começado a história pelo Episódio I, mas em 1977 o letreiro amarelo que subia na tela já falava de uma guerra civil em andamento e naves rebeldes vencendo sua primeira batalha contra o diabólico Império Galático.

Eu, na minha ansiedade de explicar logo para meu filho quem eram Luke, Leia e o “cara de máscara e capa preta”, acabei contando que eles eram filhos doAnakin, perdendo a chance de ver sua reação ao assistir à famosa cena em que Vader revela “Eu sou seu pai“.

Fui júnior. Fui mirim. E por isso perdi a chance de fazer um filme como este:

Mandei mal, mas estou aqui passando este ensinamento Jedi adiante para que você não cometa o mesmo erro. Vamos criar um mundo mais nerd. Uma criança de cada vez. 😉

*Marcelo Forlani é pai do Theo e da Liz e um dos criadores do Omelete (www.omelete.com.br), maior portal de cultura pop da América Latina.

Conheça mais sobre o projeto Geekidz no site Omelete.