Início Colunistas 3 Dicas de como incluir crianças pequenas nos afazeres domésticos por MamãeCoach

3 Dicas de como incluir crianças pequenas nos afazeres domésticos por MamãeCoach

38
COMPARTILHAR

Este artigo foi escrito por MamãeCoach 

Quando temos crianças pequenas, principalmente entre 2 e 3 anos é praticamente impossível manter a rotina e a casa em ordem. Nessa fase eles não estarão aptos a realizar muitas tarefas sozinhos, seja pela parte motora ou psíquica. Então a melhor forma de “colaboração” que os pequenos poderão realizar está em obedecer às regras do que pode ou não fazer, como guardar os brinquedos ao final do dia, colaborar nos momentos de banho, alimentação, troca de roupa ou fralda… enfim… na própria rotina que envolve os cuidados que as mamães devem ter com eles. Tarefa difícil, mas que podem se tornar mais possíveis através da aplicação de algumas estratégias.

1. Dê exemplo: Aquela velha história de que “nada melhor do que dar o exemplo” é pura verdade e pode ser a maneira mais fácil de começarmos.

Case: Tenho o hábito de levantar da mesa e arrastar a cadeira para o lugar certo, cadeiras afastadas da mesa me deixam super incomodada, e desde que o meu filhote aprendeu a andar, é só alguém se levantar e deixar a cadeira afastada que ele corre para colocá-la no lugar.

Assim, se você deseja que seu filho seja organizado e disciplinado, comece policiando suas atitudes e rotinas. Não adianta nada passar a semana toda na maior bagunça e querer que a criança entenda que precisa organizar tudo nos finais de semana, o ideal é manter uma rotina, na medida do possível, claro!

541389-Ensine-a-criança-que-após-as-brincadeiras-elas-devem-guardar-os-brinquedos.-Foto-divulgação2. Faça das tarefas domésticas uma extensão das brincadeiras: Nada mais chato, para uma criança, do que interromper a diversão para guardar os brinquedos, tomar banho e tantas outras tarefas… Mas se for apenas uma mudança de atividade, sem que tenha que deixar a diversão totalmente de lado, certamente tornará esse momento muito mais fácil, para todos os envolvidos.

Case: Chegou a hora de tomar banho e ele está assistindo desenho ou no meio de uma brincadeira? Começo a guardar os brinquedos da forma mais divertida que consigo, conversando com alguns e convidando-os para tomar banho, ou seja, procuro trazer a atenção dele para mim. Em alguns instantes ele se aproxima e também quer participar desse momento, enquanto guardamos todos os brinquedos, começo a falar das coisas gostosas que vamos fazer durante o banho e depois de guardar os brinquedos, saímos pela casa gritando: “Ehhhhh, banhooooo”. O banho está super divertido? Mas temos que sair…então procuro despertar o seu interesse para a próxima atividade (passear, jantar…), nunca o tiro de alguma situação, sem explicar o que está acontecendo e o motivo da mudança de atividade.

3. Explique o porquê: Tenho uma máxima sobre como tratar os pequenos: Trate-o como você quer que ele trate a você e aos demais!

Então, nada melhor do que explicar porque é importante guardar os brinquedos, manter a casa em ordem, as mãozinhas limpas, escovar os dentes, tomar banho… Muitas vezes achamos que eles são muito pequenos para entender e apenas procuramos condicioná-los às atividades, mas tenha certeza de que a repetição de uma fala clara e simples sobre cada situação será extremamente eficiente.

É claro que nem sempre dá certo, nem sempre estou tão disposta e criativa, às vezes o cansaço é maior e temos momentos de puro stress, mas garanto, é um esforço que vale muito a pena. Nada melhor do que terminar o jantar e perceber que o caminho até ali foi divertido e proveitoso. Ver o seu filho aprender de maneira tranquila e suave.

Uma dica de Coach:

Para que essas dicas sejam de fato eficientes é muito importante que se esteja PRESENTE durante a suas realizações. Será muito difícil fazer com isso dê certo, se enquanto as faz você precisar “fingir” que está realmente se divertindo. Se enquanto procura convencer o seu filho a tomar banho a sua cabeça estiver pensando nas tarefas de casa, do trabalho, nas contas para pagar, na discussão que teve com o marido ou qualquer outra pessoa mais cedo.

Se você não estiver presente, de corpo e alma, facilmente perderá a paciência e todo o seu esforço irá por água abaixo. As crianças são naturalmente presentes, por isso é tão difícil convencê-las a interromper algo que estão gostando de fazer, elas vivem o momento, e para elas é apenas isso que importa. Esteja onde seu corpo está, esteja com seus filhos de verdade. Brinque, imagine e curta os momentos. Você terá que fazê-los de qualquer forma (o banho, a arrumação do quarto, o jantar, fazê-los dormir) então escolha fazer da maneira certa, ok?

Se sentir que está se distanciando, interrompa “o” pensamento que a está levando para longe daquele momento, respire e se conecte novamente com seus pequenos.

A vida passa rápido, então esteja presente para vivê-la de verdade.

Ahhh e lembre-se de pedir por favor, parabenizar e agradecer…

Nada melhor que o exemplo, não é mesmo?

Com carinho,

Vanessa Braga

“Porque padecer, se podemos apenas viver no paraíso”.

Este artigo foi escrito por MamãeCoach 

10926199_448969688587617_7367958618185121028_n